Entrevista com uma "Ex Ana" em recovery (Uma batalha contra a Anorexia )

 Oi flores e beija-flores do meu cantinho !
 Hoje eu trouxe a entrevista que tinha prometido com a Bella (Isabella) ela teve anorexia durante  anos e esteve a beira da morte por conta da Ana, hoje ela esta em recovery e compartilha a vida  no instagram ( Instagram da Isabella )  que dês de já eu recomendo que deem uma olhada lá e sigam <3 ! Eu espero que vocês gostem da entrevista e claro que entendem que o intuito não é de forma nenhuma ofender ou magoar vocês , jamais faria isso ! Quero apenas que se informem e que se de alguma forma se identificarem ou se sentirem tocados procurem pro ajuda! Existe vida longe da anorexia !

beijos pra quem esta do lado dai e tenham um excelente dia/tarde/noite !






> Qual seu nome e idade? (Se quiser pode utilizar nome fictício)

Meu nome é Isabella e tenho 22 anos.


> Como começou a anorexia?

Começou quando eu tinha 13 para 14 anos e confundi as mudanças no corpo pela puberdade com engordar. Olhava na balança e via que estava mais pesada e isso me desesperou.


> Quando você percebeu que era uma doença?
 
Quando vi pela primeira vez uma colega de internação na cadeira de rodas e com uma sonda no nariz.

> Quais foram os sintomas?

> A princípio não houveram sintomas físicos mas acho que o primeiro sintoma de anorexia foi a perda de peso junto com o isolamento.

>
Você tinha "apoio" de grupos (Ana e Mia ) para receber dicas de como "desenvolver a ana?)

Primeiro comecei nos fóruns Ana Mia como fantasma. Só lia tudo e não postava nada, achava dicas bizarras e seguia tudo, tomava como a mais pura verdade - eu tinha só 14 anos. Depois quando conheci nos hospitais outras meninas com T.A trocava dicas e experiências.
Há 1 ano atras comecei a entrar em grupos assim, em pouco tempo virei Adm de alguns e as meninas não só me incentivavam como falavam que eu era a thinspo delas.


> Qual o momento de pior decadência que você se recorda ?


Quando o médico do ambulatório de T.A deu a notícia para mim e minha família de que meu corpo estava consumindo o tecido dos meus órgãos pela desnutrição - e eles não estavam funcionando corretamente.

> Como percebeu que precisava de ajuda?


Eu não percebi. Na verdade até percebi mas não queria deixar a "Ana".


> Como está sendo o tratamento?

São 6 anos e meio de tratamento, muito sofrimento mas acho que um dia vai valer a pena.

> Qual tipo de ajuda você está recebendo?


Passo no ambulatório de T.A da UNIFESP com nutrólogos e no ambulatório de Borderline com psiquiatra e terapeuta. Também já estive em Hospital Dia e fui internada 5 vezes.

> Como compartilhar o que viveu está te ajudando?

Abrir os olhos de quem acha que a Ana trás algo bom. E principalmente: não ver mais ninguém morrer por causa dessa doença maldita.

> Qual conselho daria a alguém que está desenvolvendo ou já está com anorexia?


Peça ajuda, aceite ajuda.
Acredite que as coisas podem mudar porque sim, elas podem.
Reflita: o que a Ana e a Mia te trouxeram de bom? Elas algum dia te trouxeram felicidade? Existem mil formas de emagrecer, ficar doente não é uma forma válida.
Esteja ciente que nós colhemos aquilo que plantamos.
Eu plantei doença, plantei a Ana e a Mia e acabei com uma sonda no nariz e órgãos falhando.
Plante coisas boas e colha coisas boas. Plante coisas ruins e será impossível colher algo que não seja ruim.


> Caso queira adicionar algo fiquei a vontade, essas são só perguntas base!
> Obrigada
Eu costumava recusar o tratamento porque na minha cabeça não existia vida sem a Ana.
Nesse trajeto eu fiquei internada muitas vezes, passei 9 meses indo semanalmente no hospital porque meu corpo não tinha energia para funcionar e - para não entrar em colapso e parar de vez - estava consumindo meus órgãos. Meu intestino não funcionava mais, o próximo era meu coração. Estava morrendo dia após dia.
Nessa trajetória eu tive que ser alimentada por um tubo que entrava pelo meu nariz e ia até meu estômago, tudo isso porque eu me recusava comer.
Nesse caminho doloroso eu fiz amizade com muitas meninas e meninos que também sofrem de T.A. E infelizmente eu tive que perder a minha melhor amiga para a Anorexia. E se vocês tivessem ideia da dor que eu sinto vocês entenderiam a força que eu tenho hoje. Meu objetivo? Chutar a bunda da Ana e da Mia. Pelas pessoas que tiveram as suas vidas levadas por essas doenças como minha amiga, por quem está lutando, por quem não está lutando, pela minha família, e principalmente: POR MIM.
Porque eu mereço me sentir bem e ser feliz, ter saúde, dormir na minha cama ao invés de um leito de hospital. Meus pais merecem ter a filha deles viva e não estar enterrando ela assim como a mãe da Miza teve que fazer.
Eu mereço viver e você também!
Por isso se olhe no espelho e diga: EU SOU MUITO MELHOR DO QUE A ANA DIZ QUE SOU.
Eu sou bonita (o), digna (o) de respeito, e hoje vou plantar algo positivo porque EU MEREÇO.
Todo dia tem um fim, então se hoje foi um dia ruim saiba que ele vai acabar e amanhã vai nascer outro novinho para fazer as coisas serem diferentes.
Tem apenas 2 meses que decidi tirar a Ana da minha vida. E se vocês soubessem o quanto tudo mudou para melhor.
No início é um verdadeiro inferno mas seja firme que (eu juro) as coisas vão mudar<3



Entrevista feita por : Geisa S. de Jesus
Entrevistada : Isabella de 22 anos !
precisando conversar pode entrar em contato pelo e-mail geissasanto@gmail.com






Comentários

  1. Olá! Acho muito válido ler entrevista de quem passa ou passou por qualquer tipo de T.A.
    As pessoas precisam se conscientizar que isso é uma doença, um problema e não uma solução - vejo algumas meninas entrarem nesse mundo deslumbradas e achando "legal" ser anoréxica, uma pena.
    Bjokonas

    ResponderExcluir

Postar um comentário